10 Maneiras de Usar Óleo Vegetal no Cabelo

Conheça Melhor Seus Cabelos - Composição e Estrutura do Fio

Tricologia: estrutura do fio do cabelo (cutícula, córtex e medula) e composição do fio de cabelo.
Os cabelos não tem uma função vital para nosso corpo, mas é um elemento marcante da imagem pessoal de cada pessoa. Influencia na nossa identidade, na auto percepção e até psicologicamente. E para poder  cuidar dos cabelos e até mudar de estilos (alisamentos e colorações) é importante saber mais sobre a anatomia e composição dos fios.
Tricologia: estrutura do fio do cabelo (cutícula, córtex e medula) e composição do fio de cabelo.
O Brasil é um dos países que mais consome produtos cosméticos e de higiene e os produtos destinados a cuidar dos cabelos tem posição de destaque. Isso mostra o quanto nos importamos com a saúde e beleza dos fios.

Quanto mais conhecermos sobre o funcionamento e constituição dos fios, melhor vamos entender cada tipo de problema capilar e assim optar pelo tratamento mais indicado. Também vai ajudar na hora de escolher produtos capilares. Mesmo cabelos naturais (sem químicas de alteração como alisamentos e colorações) sofrem danos diariamente: poluição, sol ou vento, secador, chapinha, tração (prender o cabelo), entre outros. Então, esse conhecimento é importante para todo mundo.

Tricologia é a área que estuda o cabelo. Eu não sou especialista na área, mas todas as informações abaixo são baseadas em artigos científicos feitos por profissionais da área.

O cabelo é uma fibra formada por células mortas. Os fios são compostos por aproximadamente 65-95% de queratina e os outros constituintes são lipídeos, água e elementos de traço. Possui três camadas: cutícula, córtex e medula. A cutícula é a camada mais externa, funciona como um revestimento nos fios. O córtex é a estrutura, responsável pela sustentação da haste capilar. A medula localiza-se no centro do fio, pode ser contínua, descontínua ou não existir.

CUTÍCULA
Ela age como uma barreira protetora e é importante para muitas propriedades físicas do cabelo. Representa 10% do peso dos fios (secos) e é composta principalmente de queratina. Formada por 6 a 10 camadas de células sobrepostas, se organizam como telhas na superfície. O número de camadas é parecido em cabelos finos e grossos. A cutícula tem boa resistência a forças químicas e físicas. Porém quando ocorre a degradação da cutícula o cabelo fica muito fragilizado e exposto a danos. Tratamentos químicos em meio alcalino (básicos), descolorações são algumas das coisas que podem danificar as cutículas dos fios. Umectação capilar e produtos reguladores de pH são tratamentos que podem ajudar a manter as cutículas em boas condições, dando um aspecto saudável e brilho aos fios.

CÓRTEX
Componente dominante do cabelo (80%) e embasa a solidez, elasticidade e permeabilidade dos fios. Envolvido pelas cutículas, no córtex que estão as ligações químicas que dão resistência aos cabelos. A melanina, presente no córtex, define a cor natural dos fios. A concentração de pigmentos granulados ou difusos é o que define a cor e tom dos cabelos.
Descolorir e colorir permanentemente é um processo agressivo, por altera a estrutura dos fios. Alisamentos e permanentes químicos também agem no córtex, alterando certo números ligações de dissulfeto (importantes para a estrutura da haste capilar).

MEDULA
A medula está localizada bem no centro dos fios, é fina e tem alto teor de lipídeos. Suas células podem se desidratar, assim deixam espaços preenchidos por ar, afetando brilho e cor dos cabelos. Pode ser contínua, descontínua ou nem existir.




COMPOSIÇÃO QUÍMICA DO CABELO

Composto em grande parte por proteína (91%), lipídeos (4%), água e outros elementos. A composição varia nos compartimentos morfológicos (cutícula, córtex e medula).

PROTEÍNAS
A maior parte é queratina, formada por aminoácidos. A queratina dos fios mantem sua estrutura por meio de três tipos de ligações químicas: pontes de hidrogênio (força fraca), ligações salinas (força média) e ligações dissulfetos (enxofre, força forte). Se todas essas ligações se romperem ocorre deformação permanente dos fios, assim agem tratamentos alisantes. Depois do rompimento as ligações dissulfeto são reconstituídas para fixar o cabelo na forma desejada. Mas claro que os fios perdem muitas propriedades boas nessas alterações. Logo falaremos especificamente sobre químicas de alisamento e ondulação.

LIPÍDEOS
Podem vir da adsorção do sebo natural absorvido pelos fios ou de lipídeos que se localizam em membranas de células. Representam 1 a 9% do peso do cabelo. Viu, aquela umectação capilar com óleo vegetal penetra nos fios mesmo! Cabelos afros tem maior porcentagem de lipídeos, talvez por isso aceitem melhor (amem) tratamentos nutritivos.

ELEMENTOS DE TRAÇO
Como o título já sugere, aparecem em baixa quantidade (monos de 1%) e na maioria são metais. Podem ser de origem interna, mas principalmente são originados no meio ambiente (leia-se poluição e ar atmosférico).

ÁGUA
As proteínas gostam de água. Por isso manter o cabelo hidratado melhora as propriedades físicas dos fios. Deixa o cabelo mais maleável, sedoso e menos propenso a quebra.

Esse conhecimento é bem básico e tentei colocar em linguagem mais acessível possível. São fatos importantes, que devem ser lavados em consideração antes de fazer qualquer alteração química nos cabelos e que vão te ajudar na hora de tratá-los também.

Veja também:

A importância do pH nos produtos de cabelo


Nossas Redes Sociais | Pinterest ♥ Facebook ♥ Instagram
Referência:
A evolução dos tratamentos capilares para ondulações e alisamentos permanentes. Mello, M.S.